teste

Catedral Senhor Bom Jesus

 

A igreja está localizada na Praça Prefeito Camargo, mais conhecida como Praça da Matriz. Passou por algumas reformas e ampliações nesses seus mais de 60 anos. A Praça é uma das principais áreas de convivência da cidade e dispõe de um amplo jardim, com muita sombra e bancos para quem não dispensa uma paradinha para relaxar durante o dia. Inaugurada na década de 50, como Matriz do Senhor Bom Jesus, a igreja possui vitrais imponentes em sua ornamentação retratando os apóstolos e passagens bíblicas. O prédio recebe iluminação especial à noite, destacando as torres que parecem ganhar ainda mais beleza.

 

CONSTRUÇÃO DA NOVA MATRIZ

Nos anos vinte do século passado, quando foi construída a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus, Ourinhos tinha por volta de 3.000 habitantes.

Após uma década a população crescera mais que duas vezes e meia, assim, quando Pe. Eduardo Murante assumiu a Paróquia de Ourinhos no início dos anos quarenta, o jovem padre sentiu de imediato a necessidade de ser edificada uma nova igreja matriz.

No ano de 1943, aos 25 dias do mês do julho, foi constituída a "Comissão Diretora da Construção da Igreja Matriz", por meio da realização de uma assembléia geral extraordinária, realizada no Grêmio Recreativo. Dessa "Comissão" faziam parte:

- Presidente Honorário: D. Luiz Maria Sant'Anna - Bisbo de Botucatu

- Presidente: Padre Eduardo Murante

- Vice: Pedro Médici

- 1º Secretário: Antonio Luiz Ferreira

- 2º Secretário: Benedito Monteiro

- 1º Tesoureiro: Cândido Barbosa Filho

- 2º Tesoureiro: Waldomiro Eusébio de Camargo

- Vogais: Pedro Mattar, Henrique Tocalino, Ítalo Ferrari, Horácio Soares e Manoel de Freitas.

Uma das primeiras providências da "Comissão" foi à procura do local, tendo sido escolhido um quarteirão central quase desabitado, existente entre a atual Atual Carlos Mori, Cardoso Ribeiro, Arlindo Luz e Rio de Janeiro. A área foi desapropriada por meio do decreto 109, de 02/02/1944.

Cinco meses após, 29 de julho de 1944, ocorreu o lançamento da pedra fundamental da nova Igreja Matriz de Ourinhos, tendo sido realizada uma missa campal, celebrada pelo Bispo Diocesano de Botucatu.

A construção foi iniciada em 1945, com fundos arrecadados por meio de realização de quermesses, listas, festivais, campanhas de tijolos e leilões. Os clubes de futebol, Operário e Ourinhense, e o Cine Ourinhos doaram o produto líquido de jogos e espetáculos.

Com a morte de D. Luiz Maria, em 1948, a Diocese de Botucatu passou a ter como novo Bispo, D. Henrique Golland Trindade.

No final de 1949, foi concluída a cobertura da nova matriz, tendo sido celebrada naquele mesmo ano, a "Missa do Galo".

No ano seguinte D. Henrique visitou a Paróquia de Ourinhos, onde ministrou o Sacramento de Crisma e entregou o título de nacionalidade brasileira ao Prof. Jorge Herkrath.

Nos primeiros anos da década de cinquenta, conviveram harmoniosamente os dois templos, com cerimônias diversas celebradas em ambos. Um paroquiano fala emocionado sobre o casamento de uma tia que ocorreu no ano de 1953, na "igreja nova", e da celebração da missa de sétimo dia do avô no em 1955, na "igreja velha".

A desativação da Igreja Velha, na Praça Mello Peixoto, deve ter ocorrido em 1956, seguida de sua demolição.

A edificação das torres da nova matriz foi obra do novo vigário de Ourinhos, Padre Domingos que, para esse fim, recorreu também a campanhas, listas, leilões e quermesses, nos últimos anos da década de cinquenta.

Hoje, esse belo edifício, do qual todos os ourinhenses se orgulham, foi fruto do sonho de um jovem Padre, Eduardo Murante, e que hoje é a Catedral de Ourinhos, sede do Bispado da Diocese do mesmo nome.

 

VIGÁRIOS PAROQUIAIS

1926 - Pe. José Beletti

Pe. Francisco de La Torre Lucena

1929 - Pe. Anibal

1931 - Pe. Victor Moreno

1934 - Pe. Antônio Antunes Córdoba

Pe. Victor Moreno

1937 - Pe. Xisto Lopes

Pe. Arthur Carneiro

Pe. Conego Miguel dos Reis Mello

1939 - Pe. Vicente Hennig

Pe. Conego Miguel dos Reis Mello

1940 - Pe. Carlos Giebel

Pe. Conego Miguel dos Reis Mello

1941 - Pe. Conego Miguel dos Reis Mello

Pe. Eduardo Murante

1955 - Pe. Domingos Trivi

Pe. Eduardo Murante

1956 - Pe. Domingos Trivi

1957 - Pe. José Marins

1966 - Pe. Arnaldo Beltrami

1968 - Pe. Aluizio Ricardo B.

1969 - Pe. José Araújo Vieira

1970 - Pe. Mons. Alfredo Rodrigues

Pe. Mons. Osvaldo Violante

1994 - Pe. José Francisco Gonçalves

1996 - Pe. Antônio Anacleto da Costa

Pe. Antônio Amélio da Rocha Cr.

Pe. José Geraldo da Fonseca

2003 - Pe. Antônio Marcos

2004 - Pe. Antônio Davi da Silva

 

MAPA DA DIOCESE DE OURINHOS

A Diocese de Ourinhos é constituída das seguintes cidades:

01 - Alvinlândia

02 - Bernardino de Campos

03 - Campos Novos Paulista

04 - Canitar

05 - Chavantes

06 - Espírito Santo do Turvo

07 - Fartura

08 - Ibirarema

09 - Ipaussu

10 - Lupércio

11 - Manduri

12 - Ocauçu

13 - Óleo

14 - Ourinhos

15 - Piraju

16 - Ribeirão do Sul

17 - Salto Grande

18 - Santa Cruz do Rio Pardo

19 - São Pedro do Turvo

20 - Sarutaiá

21 - Taguaí

22 - Tejupá

23 - Timburí

24 - Ubirajara

 

FORANIA DE OURINHOS

A Forania de Ourinhos é constituída das seguintes cidades e paróquias:

14 - Ourinhos - Paróquias: catedral do Senhor Bom Jesus, Rio X, Santo Antônio, N. S. Guadalupe, N. S. Aparecida do Vagão Queimado.

17 - Salto Grande

08 - Ibirarema

16 - Ribeirão do Sul

04 - Canitar

05 - Chavantes: N. S. Aparecida

 

A Forania de Ourinhos, reunida em assembléia, elegeu como prioridade a Pastoral da Juventude; a criação da Pastoral Universitária; a Pastoral dos Adolescentes, como forma de articular de maneira frutuosa o pós-primeira Eucaristia fazendo ligação com a Catequese da Crisma, o Projeto SINE na Dimensão Missionária e a Formação em todos os níveis para todos os setores.

 

 

Endereço: Rua Arlindo Luz Nº 355, Centro.
Fone: (14) 3322-3868